(941) 412-5414 info@hothouseoftruth.com

SEM A OFENSA DA CRUZ, NÃO HÁ RELEVÂNCIA DA IGREJA


 

Porque a graça foi pervertida, vemos hoje um evangelho que se mistura com a cultura da sociedade e se adapta a ela. É o tal da igreja relevante. Você sai do mundo e entra nele de novo, e daí se corrompe porque o mundo não saiu de você. Ser luz do mundo e sal da Terra não tem nada a ver com adaptar o Evangelho de Cristo e sua fé com o mundo. De acordo com a Palavra, não existe ninguém na face da Terra que permaneceu dentro do “sistema” sem ser apedrejado. Pode ser o sistema religioso, econômico, educacional, político ou qualquer outro. O Evangelho de Cristo causa ofensa e o amor falso vai te fazer “pegar leve para não ofender”, e vai tornar o que era para ser um fogo consumidor em água com açúcar, ou como dizia minha mãe, água com batata!

Todos os que seguiram Jesus, de acordo com a Palavra, tiveram que deixar tudo! E para aqueles que tentaram voltar ao seu “Egito”, aqui vem Jesus, depois da ressurreição os chamando de volta para prosseguir. Seu barco pesqueiro sempre vai estar ancorado, esperando que você retorne. Mas retornar para que? O que tem lá que te atrai tanto? Não são os olhos de Jesus olhos de fogo? Para onde você irá, se só Ele tem as Palavras da vida? Nenhum dos verdadeiros discípulos de Jesus voltaram ao seu mundo. Mesmo porque, eles sabiam, os seus os rejeitariam e os entregariam como criminosos nas mãos das autoridades. Eles prosseguiram com suas mentes renovadas. Encontraram outro pai, outra mãe, um outro irmão. Foram luz do mundo e sal da Terra. A igreja relevante de hoje entra no mundo e não causa efeito algum. Eles dançam a mesma música. Eles bebem do mesmo vinho. Eles falam a mesma língua. Então, que diferença eles fazem? Nenhuma. Tudo foi adaptado. Rock cristão. Punk cristão. MPB cristã. Gótico cristão. Pagode cristão. Funk cristão. Tudo virou Gospel, até o pecado. Tudo foi chamado santo sem ser separado e tocado pela santidade de Cristo. O que isso significa então? Você pode chamar esse, isso ou aquilo de Cristão, mas sem a purificação feita através do sangue, o que você chama de santo, ainda continua imundo. Não devemos amar o mundo, nem as coisas do mundo, Ele disse. 

Quando você entra no Reino, o mundo tem que sair. Os resíduos do mundo têm que ser queimado pelo fogo purificador. Mas aí vem o evangelho da graça pervertida que aprova e incentiva a transigência com o velho homem. A cobiça da própria carne disse: seja bem-vindo! E todos os que vão contra são chamados legalistas! Sim. Santidade virou legalismo nos dias de hoje. Uma boca afiada, uma geração se rebelando contra a própria voz de Deus: sejam santos como eu sou, diz o Senhor. Mas não. Hoje se diz: você vem do jeito que está e nós adaptamos o evangelho ao seu “gosto”. Mentira! Porque para entrar no Reino você precisa nascer de novo! No Evangelho de Cristo não há ganho sem perda! Para estar no mundo sem ser do mundo você vai ter que perder: amigos, negócios, reputação, terá que perder tudo! Mas ao contrário do que se pensa, perder não é maldição, neste caso é benção. Essa é a verdadeira prosperidade. Se os seus amigos da faculdade, do colégio, do bairro sorriem com o evangelho que você prega e ainda te acham “legal”, talvez o evangelho que você prega não seja o de Cristo. Pois toda vez que o Evangelho de Cristo foi pregado, uns se ofenderam, outros sumiram no cerrado, mas outros prostraram seus joelhos no chão e clamaram: “pobre de mim pecador, o que devo fazer para ser salvo?”. A cruz de Cristo foi e sempre será redentora, mas também ofensiva e confrontadora. Você pode falar dela, cantar sobre ela, fazer uma tatuagem e até usa-la ao redor do seu pescoço, mas isso não significa nada. A cruz só tem poder quando tem pregos envolvidos. Em um grupo que diz ser Cristão, o barulho dos pregos sempre deverá ser ouvido. Ou então, você só faz parte de um grupo social bacana, que faz coisas bacanas e tem até camisetas legais. Vai lá na sua turminha e diga a eles que Deus os ama, eles vão sorrir. Vai lá na sua turminha e fale sobre pecado, sobre arrependimento, sobre o Cristo crucificado; diga que só existe um único Caminho, fale sobre abandonar tudo e a si mesmo por amor a cruz. “Pega leve, Marlene, a gente não quer ofender ninguém, queremos ser relevantes!” 

O evangelho da relevância foi nascido da nossa própria vontade de não morrer. Isso é diabólico. Todo evangelho que tenta cessar o morrer vem diretamente de satanás. Lembrem-se do exemplo de Pedro. E a este Evangelho não temos que repudiar, rejeitar e repreender: “Para trás de mim, satanás!” Irmãos, a única igreja relevante morreu na cruz e foi ressuscitada na cruz. Sem ela, não somos nem igreja, muito menos relevante. E que o Senhor nos livre deste maligno.

POR- MARLENE ROESSIGER

 



 

   

 


Comments (0)


Add a Comment





Allowed tags: <b><i><br>Add a new comment: