(941) 412-5414 info@hothouseoftruth.com

COLHA O QUE PLANTA


 

A religião diz que não devemos dar para receber. Isso é falsa humildade! É uma mentira do fundo do inferno para roubar sua bênção. Parece certo dizer e pensar isso, mas na verdade não está alinhado com o princípio do Reino de Deus. Tudo o que damos no Reino é uma semente! Nós colhemos o que nós semeamos.

Toda vez que uma semente é plantada há um tempo de colheita para essa semente, e dar no Reino de Deus é plantar sementes. A Bíblia diz que você colhe o que planta. É uma lei espiritual e, quando você dá; você recebe. E o que você dá é o que recebe. Quando vejo essa revelação sinto vontade de doar como um louco, sem pensar, porque sei que quando dou em obediência, não estou apenas abençoando o outro, mas também estou me abençoando.

Então desejo dar mais e mais, porque sei que Mamom não é meu Deus, e quando Mamon não é meu Deus, Deus começa a derramar bençãos pelas janelas do céu. Dar é o sistema monetário de Deus no Reino. No mundo, salvamos e armazenamos o que temos. No entanto, no Reino, damos para podermos ter. No mundo, trabalhamos e trabalhamos para alcançar algo, mas no Reino descansamos, obedecemos e esperamos. Trabalhar traz o fruto do seu trabalho. Descansar Nele traz o fruto do trabalho Dele. Como podemos receber o trabalho de Suas mãos quando estamos muito ocupados trabalhando? Não estou falando de trabalhar em um emprego das 9 às 17 horas. Estou falando de nos esforçar e trabalhar para tentar nos sustentar.

Se os pássaros do ar e os animais do campo são providos por Deus, imagine o quanto mais Ele provê para nós que somos amados por Ele. Como criação Dele, somos elevados acima dos animais do campo. No entanto, quando não fazemos as coisas do jeito de Deus, vivemos como animais, a mercê da natureza, no deserto. Sem promessa. Mas, em Deus, há uma promessa porque há uma aliança. Em aliança, Ele nos promete que levantará Sua mão em nossa vida enquanto desistirmos do trabalho de nossas mãos.

Quando damos a Ele, Ele nos dá. O que Lhe damos nem pode arranhar a superfície do que Ele nos dá. O ouro e a prata são cobiça dos homens, mas no Reino de Deus as ruas são pavimentadas com ouro. O chão em que Jesus pisa é o mesmo ouro que cobiçamos. Quão maiores são as suas riquezas? Quanto mais Deus pode dar do que o homem? Você não pode superar Deus. Sua oferta não tem nada a ver com a necessidade de Deus, todavia, tem tudo a ver em você ser uma extensão da mão Dele. Deus não precisa do homem, mas Ele trabalha através, e, com o homem. Homens justos trabalham com de Deus. O mundo diz que é preciso dinheiro para fazer dinheiro, mas no Reino, damos a Ele o que receberíamos em abundância - boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos darão (Lucas 6:38).

Aqueles com um espírito de reivindicação não recebem nada de Deus porque Deus não pode confiar neles. Se Deus os transbordar com a bênção, eles serão como o homem rico que armazena. Mesmo sendo rico, ele é muito pobre porque suas riquezas são baseadas apenas no que ele tem. Mas, no Reino, nossas bênçãos são baseadas no que Deus tem, e tudo o que Ele tem é ilimitado!

Minha conta bancária não se baseia no que tenho. O que eu tenho está no poder Dele. Minhas riquezas são baseadas em Seu poder. Seu poder pode fazer surgir do nada qualquer coisa que eu precise. Seu poder pode fornecer tudo o que preciso na carne e no espírito. É sem fim, e para obter esse poder interminável, eu preciso me entregar a Ele sem reservas. Preciso doar o que tenho sem barreira alguma. Essa é a grande troca. Este é o Reino de Deus. Dê e você receberá. No mundo, você dá e nunca o recupera, a menos que trabalhe pesado para isso. No mundo, você dá a alguém e nunca sabe se este vai devolvê-lo.

No entanto, no Reino, damos e Ele devolve cem vezes. Ele disse ao jovem governante rico para vender tudo o que tinha e entregar aos pobres. Mas o jovem chorou porque tinha muito, e segundos depois, Jesus diz a Pedro que lhe daria cem vezes nesta vida e na vida futura. Pedro provavelmente estava cheio de alegria porque havia dado tudo o que tinha. Imagine o quanto mais aquele jovem governante rico seria abençoado se desse tudo o que tinha? Talvez Jesus estivesse apenas testando o coração dele, e Deus está testando nosso coração, nos dizendo para doar, mas estamos falhando no teste, porque estamos mais focados no pouco que estamos dando do que na abundância de Suas riquezas em glória.

É bíblico para Deus nos dar cem vezes o que damos. Jesus disse isso. Essa foi uma promessa. Ele não disse apenas quando chegarmos no céu, Ele disse: "No tempo de agora". Quando Pedro disse: "Eu dei tudo", Jesus estava dizendo a ele que agora ele receberia tudo de volta.  Dê tudo o que você tem para ter tudo o que Ele tem. Isso é bíblico. Mas ninguém quer ouvir uma mensagem como essa porque muitos têm um espírito de reivindicação e querem que tudo seja entregue a eles sem custo algum. Eles querem frutos sem plantar sementes. O que você semeia é o que colhe, até Paulo disse isso.

Os verdadeiros filhos de Deus devem ser provedores de nações. José proveu para todo o Israel durante um período de fome. Somos chamados a ser o José desta terra. As bênçãos devem fluir de dentro de nós para fora das nações e, quando isso acontece - cem vezes mais para nós nesta vida e na vida futura!

Se você não pode dar, como Deus pode confiar em você para receber? Deus nos chamou para ser semeadores. Os pregadores da prosperidade lhe ensinam a receber de Deus incentivando-o a comer as sementes, mas Deus diz: “Eu lhe dou prosperidade para que seja um José para as nações, para que seja uma fonte de prosperidade para as nações e para o Meu reino”. Os pregadores da prosperidade que pregam prosperidade com cobiça estão dando pão contaminado. Deus não pode abençoar pessoas avarentas. As pessoas avarentas ganham dinheiro produzindo ídolos e nunca podem ser uma extensão das finanças para o Reino de Deus, porque ainda elas estão em seu próprio reino. As pessoas avarentas também são reivindicadoras porque elas só querem, querem, querem, mas nunca querem dar, dar, dar.

Muitos estão comendo suas sementes, mas não devemos comer as sementes. Devemos plantar nossa semente e comer o fruto de seu crescimento. Um agricultor precisa comprar sementes e plantá-las em vez de comê-las. Se ele comer a semente, dificilmente vai matar sua fome e necessidade, mas ao semeá-la, o crescimento será contínuo e substancial. Dessa semente em pleno crescimento, ele retira o fruto, e deste fruto nasce uma outra semente, novamente. O mesmo acontece no Reino quando se trata de finanças. Agora tudo o que damos é uma semente para a nossa colheita. A Bíblia diz que se semear com moderação, colherá com moderação. Semeie generosamente, e colha generosamente. A razão pela qual você vê apenas sucesso nas finanças aqui e ali é porque você só semeia algumas de suas finanças aqui e ali.

Mas, quando colhemos com frequência, é porque damos com frequência. O que fazemos aos pequeninhos, fazemos para Ele, diz o Senhor. Quando damos aos outros pelo Espírito, estamos realmente dando a Deus. É muito mais do que ofertar a alguém em necessidade. Se você pudesse ver que além de suprir uma necessidade, aos olhos de Deus, há um altar que vem do alto e, é nele que lançamos nossas sementes.  

Quando você transborda o copo de uma outra pessoa, Ele transborda o seu. Assim como a mulher diante de Elias, ela deu tudo o que tinha e seu copo (pote) estava transbordando. Elias era um altar para Deus. Quando ela sacrificou o pouco que tinha, aquela semente voltou para ela de forma transbordante. Deus usou essa situação para nos mostrar um princípio. Ela semeou e colheu. Elias era o solo fértil.

Nós nos apegamos tanto a essa moeda, e por tanto tempo estamos perdendo dinheiro, porque quando essa moeda é plantada colhemos em excesso. As finanças no Reino são como um rio. Se o rio não continuar fluindo através de você e fora de você para outros lugares, ele irá parar e a água secará, assim também é em nossa vida, se pararmos de plantar o rio da prosperidade. Quanto mais damos, mais o rio flui. De certo modo, temos pouco controle sobre o quanto recebemos no Reino. E o quanto semeamos, assim será o quanto recebemos. Como a parábola do semeador, porque aquele que enterrou seu talento, “a semente”, ao invés de semeá-la, nunca colheu; e porque os outros semearam, eles colheram. Alguns duas vezes mais e outros 100 vezes mais.

O controle que temos é em relação a semeadura que traz a colheita, mas é Deus quem dá o aumento! É Deus quem decide o quanto retornará a nós em relação a essa semente. No entanto, tudo tem a ver com o quanto de sementes depositamos no solo. 

O mundo investe em ações; investimos no Reino e colhemos o transbordamento do Reino. No mundo, nossas ações são controladas pelo sucesso de uma empresa. No entanto, no Reino, Deus tem toda prosperidade e sucesso em Suas mãos.

Na religião, muitas pessoas estão cansadas com a pregação da prosperidade, porque muitos estão pregando prosperidade para seu próprio ganho. Mas, no Reino, há uma verdadeira colheita da semeadura. É bíblico no Antigo Testamento e no Novo. Quando semeamos no solo que Deus nos leva a semear, o solo é sempre fértil. O terreno não é fértil quando damos pela nossa carne para agradar às pessoas ou por razões erradas ou religiosamente. Dar a alguém porque você tem um vínculo de alma com ele ou tem falsa compaixão por ele não significa que sua semente caiu é um terreno fértil, mas quando você dá, quando semeia porque Deus está lhe guiando, o terreno é sempre fresco e fértil para você e para os que recebem a semente. No mundo, damos e podemos nunca mais ver as sementes. No entanto, no Reino, quando damos, podemos contar com o retorno. Seja de uma forma ou de outra. Pode ser uma provisão em forma de dinheiro, comida, material e também em aspectos espirituais. 

Você não come sua semente, você come do fruto dela, e depois que você come do fruto de sua semente encontrará muitas outras sementes para semeadura. Sua colheita de frutos também traz para seu armazém muitas outras sementes. Sua semeadura é uma bênção dupla. Não apenas traz frutos, mas também traz sementes para serem lançadas em prol da sua colheita ou da colheita de outros; o mais incrível é que tudo isso vem do Reino e é para Seu Reino. Uma semente não só traz frutos, mas traz muito mais sementes para semear. Quando você semeia, a semente cresce e produz sementes? Sim, mas melhor ainda, essa semente cultiva frutos e vegetais o suficiente para você comer. Além disso, esses frutos e vegetais têm mais sementes para você semear. Nós não comemos nossas sementes. Comemos do fruto do trabalho da nossa semente, e tomamos as sementes do nosso fruto e semeamos mais. Muitos estão comendo suas sementes e lutando para viver, mas eles não entendem que a semente não é a bênção - a colheita dessa semente é a bênção. O que Deus lhe deu para dar não é a bênção, o “cem vezes mais” que é, o retorno prometido na Palavra. Uma semente não produz apenas frutos, mas também produz muitas outras sementes. Assim a semeadura é abundante e, quando a semeadura é abundante, a colheita é abundante.

Por- Joe Pinto

 


Comments (0)


Add a Comment





Allowed tags: <b><i><br>Add a new comment: