(941) 412-5414 info@hothouseoftruth.com

OLHOS DOS FARISEUS


Deus está lidando com o espírito crítico na igreja hoje. Muitos afirmam amar, mas estão cheios de críticas, assim como os fariseus que estavam cheios de espírito crítico e estavam olhando para tudo na carne. O espírito crítico é o espírito fariseu que vemos na igreja hoje, sempre julgando pela aparência externa. Sempre julgando pela lei ou por suas próprias leis inventadas e como eles veem o certo e o errado, pelas suas próprias versões de santidade e justiça.

Esse espírito é fortemente associado à hipocrisia. Tudo o que as pessoas de espírito crítico usam contra você, elas são culpadas das mesmas coisas. Elas podem criticá-lo por assistir TV, mas assistem ao canal do YouTube a noite toda no telefone. Podem criticá-lo por comer doces, enquanto isso, comem bolo e brownies. Elas fazem as mesmas coisas apenas de uma forma diferente. É assim que se justificam, e, como você não está fazendo do jeito delas, elas veem-no como quem está errado.

Leia João 7:21-24

Jesus curou um menino no sábado (no dia do suposto descanso dos judeus), e eles vieram contra Jesus porque ninguém deveria trabalhar no sábado. No entanto, quem era o Senhor da lei? Qual lei? A lei de Deus ou a lei do homem? O sábado foi feito para o homem, não o homem para o sábado. Quem o Filho liberta é de fato livre. No entanto, os mesmos fariseus que vieram contra Jesus no sábado estavam fazendo circuncisões no mesmo dia!

Então, quem está errado aqui? O que está errado é aquele que tem um espírito crítico, que julga coisas que não dizem respeito ao coração de Deus, mas apenas ao coração do homem. Jesus disse-lhes: “Vocês julgam por meras aparências”. Julgue corretamente. Os espíritos críticos sempre julgam como são as coisas. Eles conhecem os homens pela carne. Eles julgam erros, falhas e coisas carnais, com as quais Deus nem se preocupa.

Eles conhecem os homens pelo que fazem ou não fazem, mas não conhecem os homens de acordo com o que Deus vê no coração destes. Mesmo Jesus não julgou por si mesmo! Jesus disse-lhes para julgar corretamente. Vamos ver como Jesus julgou corretamente.

Leia João 5:16-31

“Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma; como ouço, assim julgo, e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai, que me enviou. Se eu testifico de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro.” João 5:30-31

Mesmo Jesus em si mesmo não podia fazer nada. Ele nem sequer julgou por conta própria. O que Ele viu, ouviu, Ele falou.  Como o Pai julgou, Ele executou Seu julgamento. Jesus nunca julgou pela palavra em si. Ele julgou pelo Espírito e a Palavra de Deus apoiou as palavras de Jesus. O Espírito era Seu escopo de julgamento. Tudo o que o Espírito disse que estava certo, estava certo. O que quer que o espírito dissesse estava errado, estava errado. O que quer que parecesse ou não, Jesus tomou cuidado para não julgar pelo que viu ou pensou.

Ele julgou pelo coração do Pai. Seu julgamento veio diretamente da sala do trono! Pessoas críticas julgam por sua carnalidade. A carnalidade é a árvore do conhecimento do bem e do mal e, como você vê, essa árvore trouxe a morte ao mundo. No entanto, a árvore da vida, o julgamento de Deus, traz vida. Se eu me julgar de acordo com meus próprios padrões, eu me condeno. Não posso executar minha versão da justiça porque a minha justiça está morta.

No entanto, se eu ouvir o julgamento do criador do universo, não apenas a verdadeira justiça se manifesta, como também ela produz frutos. E isso não vem de mim mesmo, mas de quem nos envia. Ela vem daquele que nos envia para dar frutos. Vem pela graça através da fé. Através da graça, através do poder da minha fé Nele, minha confiança ao começar a ver com os olhos Dele. Como Ele vê, eu verei, e o que Ele pensa, eu pensarei.

Jesus foi o exemplo perfeito de como deveria ser um filho. Como Ele fez as coisas é como devemos fazê-las. Ele era o modelo e a planta. Como Ele pensou é como devemos pensar. Agora somos co-herdeiros. Somos irmãos, e Ele é o nosso irmão mais velho, mostrando-nos como completamente fazer a vontade do Papai.

O Pai deu todo o julgamento ao Filho, e agora somos os filhos de Deus. Ouvimos dizer na Bíblia que os santos julgarão as nações. No entanto, não as julgaremos por nossa própria carnalidade ou como as vemos. Ao ouvirmos o Pai, falaremos! Como Ele julga, nós executamos e falamos. É assim que julgamos corretamente. Não há como julgar corretamente sem ser através dos olhos Dele. Ele é o caminho! O Espírito conhece toda a verdade e todas as coisas e os segredos do homem. Através desse Espírito, podemos julgar as coisas corretamente, porque Ele sabe todas as coisas e é justo. Há apenas um que é justo, e é Ele. Portanto, devemos julgar por Ele, mas para julgarmos, devemos conhecê-Lo!

Agora estamos debaixo de uma nova lei! Leia Romanos 7 e 8. A lei que está escrita no livro – na Bíblia - nos ensinou o que era ímpio, e, com ela, eu aprendi o que é pecado. No entanto, eu opero agora debaixo de uma nova lei! A lei do Espírito da vida em Cristo Jesus. A lei do Espírito! A lei através da qual eu O ouço e faço o que Ele diz. A lei através da qual eu vejo o que Ele está fazendo e faço com Ele. É assim que quebramos um espírito crítico, mudando a maneira como operamos de acordo com a maneira como vemos as coisas e como julgamos. A maioria das pessoas que vive com um espírito crítico ainda opera sob a lei do homem. São elas que julgam a adúltera e a apedrejam.

No entanto, os filhos de Deus dizem aos adúlteros “vão e não pequem mais”. Tudo o que eles fazem a tempo e fora de tempo é Rhema. As palavras deles são vida para quem as recebe! No entanto, aqueles que estão mortos julgam os mortos e permanecem mortos. Nós devemos receber vida para dar vida.

A maioria das pessoas ligadas por um espírito crítico é altamente crítica consigo mesma, e como nos vemos refletirá sobre como vemos os outros. Começaremos a julgar os outros e condená-los. Jesus disse: "Não julgais." Mas para quem Ele disse isso?  Quando as pessoas me dizem: "Não julgue", digo: "Correto". No entanto, há alguém que o julgará, e que agora, deu ao filho permissão para executar Seu julgamento de acordo com a vontade de Seu Espírito. E agora, quando julgo, é apenas porque vem Dele! Nossa carne não deve julgar! Certo! No entanto, Paulo disse que um homem espiritual discerne todas as coisas. Não somos chamados a julgar, mas ao mesmo tempo somos chamados a julgar através de Seu julgamento. Não pela carne, mas pelo Espírito.

Os filhos realizam o julgamento do Pai. Quando o Espírito diz que está errado, está errado. Quando Ele diz que está certo, está certo. Não podemos julgar apenas pela letra. Os fariseus fizeram isso e o julgamento deles estava errado, porque seus olhos eram carnais. Eles viram com olhos cegos. Nós devemos julgar pelo Espírito, e quando usamos da letra escrita juntamente com o Espirito, o Espírito está apoiando esse julgamento, e seja qual for, será apenas porque vem de um Deus justo! O que o Espírito do Senhor diz? “Este é o meu novo escopo de julgamento. Esta é a minha nova lei!” Ao ouvirmos, julgaremos, e, como Ele fala, falaremos. E através do Seu julgamento, julgaremos as nações.

Por- Joe Pinto

Full Message: https://youtu.be/A3SEywSMoLo


Comments (0)


Add a Comment





Allowed tags: <b><i><br>Add a new comment: